Quem tem mulher que namora,
Quem tem burro empacador
Quem tem a roça no mato,
Me chame que jeito eu do,
Eu tiro a roça do mato,
Sua lavoura melhora
E o burro empacador corto ele de espóra.
E a mulher namoradeira,
Eu passo o coroe mando embora

Tem prisioneiro inocente,
No fundo de uma prisão.
Tem muita sogra encrequeira,
E tem violeiro embrulhão.
Pro prisioneiro inocente
Eua rranjo advogado.
E a sogra encrequeira
Eu dou laço dobrado.
E os violeiros embrulhões com meus versos estão quebrados

Bahia deu rui barbosa, Rio Grande deu getúlio
Em Minas deu Juscelino, de São Paulo eu me orgulho
Bainano não nasce burro, Gaúcho é o rei cochilas
Paulista ninguém contesta é um brasileiro que brilha.
Quero ver cabra de peito, pra fazer outra Brasília.

No estado de Goiás, meu pagode está mandando
O bazar do Valdemiro,em Brasília é sobrerano
No repique da viola, balancei o chão Goiano
Vou fazer a retirada, e despedir dos paulistanos.
Adeus que já vou me embora, que Goiás ta me chamando

Incorrect video?